Você já pensou que pode fazer parte de 80% de pessoas no mundo que sofrem de ansiedade?  Sim, os sintomas da ansiedade são mais comuns do que se imaginam…

Este é um problema bastante comum e que afeta a vida de muitos brasileiros de uma forma cruel (principalmente as mulheres, de acordo com um relatório da Organização Mundial da Saúde).

Os sintomas da ansiedade são variados e podem aparecer no seu sistema de diversas formas diferentes. Você não sabe se sofre com este mal do século?

Então, confira abaixo quais são os sintomas mais comuns da ansiedade e veja uma solução para tratar este problema e diminuir a sua dor.

Os sintomas da ansiedade afetam o dia a dia das pessoas

Atualmente o Brasil conta com mais de 18,6 milhões de pessoas com transtorno de ansiedade, segundo dados da OMS.

Felizmente, segundo profissionais que estudam trabalham com o problema dentro, esta é uma condição que pode ser reconhecida até mesmo por quem sofre do mal, sem a necessidade de procurar um médico para o diagnóstico formal.

Uma maneira mais eficaz de combater a ansiedade é contando com um especialista no assunto. O Dr. Augusto Cury conhece muito bem o assunto e ainda ensina milhares de pessoas a enfrentar esse mal [conheça aqui o treinamento dele].

Veja como identificar os sintomas da ansiedade

Um dos sintomas mais comuns da ansiedade é a falta de ar constante. Em outros casos, podemos ver de diversas maneiras como a ansiedade atrapalha o dia a dia das pessoas.  

Veja abaixo quais destes sintomas da ansiedade atrapalham você:

No corpo: fadiga, inquietação ou suor, boca seca, náusea e tremedeira;

No sono: insônia ou pesadelos;

No comportamento: hipervigilância ou irritabilidade e falta de concentração;

Na cognição: pensamento acelerado ou pensamentos indesejados e preocupação excessiva;

No humor: ansiedade ou ataque de pânico, medo;

No sistema respiratório: falta de ar ou respiração rápida.

Como diminuir a ansiedade sem a ajuda de remédios

Existem algumas maneiras eficazes no tratamento da ansiedade. Algumas pessoas ainda estão em um estágio em que não é necessário o uso de remédios para tratar os sintomas da ansiedade.

Mesmo assim, se os sintomas persistirem, recomendamos a procura de um especialista para o tratamento formal.

Entre as diversas ações contra a ansiedade, podemos recomendar a reeducação alimentar e o treinamento com um especialista.

Isso tudo pode ajudar no controle da química do seu corpo trazendo uma tranquilidade maior. Sim, o que você come também interfere no seu humor, assim como o que você estuda ou pensa.

Exercícios para a diminuição da falta de ar e ansiedade

Além de exercícios mentais para aumentar sua inteligência emocional e lidar com a ansiedade de melhor forma, os exercícios físicos diminuem a falta de ar.

Se você é sedentário, procure praticar exercícios ao ar livre. Dessa forma você entra em contato com o mundo exterior e vai sentir os efeitos disso na melhora do humor e ansiedade.

Mesmo assim muitas vezes é preciso fazer mais pela ansiedade. Quando a crise vem, é quase impossível não sentir um certo desespero.

Quando seu corpo entra nesse estado, ele tende a sofrer por hiperventilação, ou excesso de respiração sem necessidade. Dessa forma você não consegue controlar a respiração e sente falta de ar constante.

Os exercícios para uma melhor respiração também são boas alternativas para o tratamento da ansiedade. Com eles você pode aprender a respirar melhor nos momentos de crise, mantendo a calma e passando por ela de uma forma mais leve.

Nossa solução para a sua falta de ar

Se você entende que sofre do problema de falta de ar e ansiedade, agora é a hora de buscar ajuda.

Você não precisa sair de casa desesperada procurando por um médico, psicólogo ou qualquer outro tratamento antes de tentar o que nós vamos ensinar.

Você pode conferir esse treinamento do Dr. Augusto Cury para lidar com a ansiedade. Só não se esqueça de seguir nossas dicas sobre sair ao ar livre.

Esperamos que essa conversa tenha te ajudado a lidar com os sintomas da ansiedade. Ah, não se esqueça de nos contar a sua experiência e o que você achou do treinamento do Dr. Augusto Cury. Até a próxima!